terça-feira, fevereiro 12, 2008

Assalto de imagens

Perguntam-me sempre porque não venho de automóvel para Lisboa e sim de transportes. Pois a resposta é muito simples: gasto muito menos, descanso durante 40/45 minutos (o tempo que dura a viagem) dormindo ou apreciando a paisagem ou ainda lendo um livro, não tenho que me preocupar onde vou estacionar e nem se estará no mesmo lugar onde o deixei.

Há muitas vantagens em vir trabalhar de transportes, há sempre tanto para ver e poder disfrutar agradavelmente enquanto nos dirigimos para o sítio onde iremos estar fechados por oito horas. De manhã é quase impossível abrir os olhos durante o percurso porque a sonolência é sempre mais forte do que eu e só acordo quando estou perto da Gare do Oriente, mas quando vou no metro pego no livro que estou a ler e quase que o devoro enquanto ando em 3 das linhas até chegar à Avenida da Liberdade.
Ao sair da agência a linha de metro é só uma e só quatro estações me separam do meu regresso a casa. E é durante esse regresso que consigo ver o quotidiano de algumas pessoas que fazem a sua viagem de automóvel e garanto-vos que é bastante engraçado ver como cada um tem o seu ritual, como cada um reage às situações e os seus hábitos do dia-a-dia quando pensam que ninguém os está a ver.

Não, não sou uma voyeur que se diverte a ver os outros nos seus automóveis em pleno trânsito, mas sim uma apreciadora do que me rodeia. Cada um tem um hábito diferente, um modo diferente de estar e o mesmo acontece quando vão mais do que uma pessoa no mesmo veículo onde alguns conversam, outros vão em pleno silêncio, ou cantam em conjunto a música que estão a ouvir, ou discutem, ou dormem e lá vai o condutor com ar de cansado mas com a responsabilidade de ir bem acordado... São tantas as imagens que me assaltam que não consigo deixar de querer sempre ver o que se passa em meu redor.

Mesmo no autocarro onde uns dormem, outros lêem, falam ao telemóvel, conversam com a pessoa que vai ao lado. Eu pertenço a dois grupos: os que lêem e os que dormem. Durante a parte inicial da viagem leio, mas assim que chego ao outro lado da ponte 25 de Abril um sono forte se apodera de mim e durmo até chegar a Setúbal.

Como poderia eu vir todos os dias de automóvel e perder toda esta riqueza de imagens e de acontecimentos?

7 comentários:

nika_liu disse...

Gostei do texto e apesar de me custar imenso todas as viagens que fiz durante 6 anos entre santarém e faro, às vezes também delas sinto saudades...

Analog Girl disse...

Também gosto mt de transportes públicos. Quando trabalhei em Lisboa adorava apanhar o comboio e aproveitar a viagem.
:)

(uma curiosidade...queres mesmo dizer voyager ou voyeur?)
Beijo*

Sadeek disse...

Isso é tudo muit giro ó Dona Clau mas como para vir para o localzinho de trabalho de transportes provavelmente tinha de acordar 2 horas antes esquece lá isso.... ;)

E, minha amiga, deixa-me que te diga que nas filas podemos (e eu faço-o sempre) assistir também a muita coisa engraçada!!! E até podemos mandar mensagens via bluetooth para onde calhar à espera de uma resposta engraçada... ;)

BEIJO

clau disse...

nika_liu: Há sempre boas recordações até em coisas que menos nos dão prazer.

analog girl: E o combóio é óptimo, pois têns a magnífica vista e dá um gozo tremendo para ler.
(sim, tens razão enganei-me! Mas o erro já foi emendado)
Beijão*

sadeek: Pois a mim acontece exactemente o contrário, para vir d carro tenho que acordar bem mais cedo.
Sim nas filas podes ver muita coisa engraçada e fazer e tal, mas dormir e ler e apreciar a paisagem sem te que ser em frente... isso não dá! :P
Beijo*

Feiticeira disse...

Eu tambem prefiro os transportes publicos. Trabalho em Lisboa e depois da Linha Vermelha se encontrar finalizada, são só 15m de trajecto. Agora demoro cerca de 40m em hora de ponta, que aproveito para por a leitura em dia.

bluu disse...

Completamente de acordo... porque eu, faço o mesmo, a pé ou de transportes o "cheiro" das imagens é mais intenso.

Ana Lúcia Porto disse...

Sei bem do que está falando, já vivenciei essa situação, quando morei na capital, São Paulo-Brasil. É muito gostoso aproveitar o transporte para ler um livro, para conhecer pessoas interessantes e observar as paisagens, deixando o pensamento fluir sem compromisso... Me causou até nostalgia... Contudo, hoje só leio antes de dormir, condição que o meu dia a dia me proporcionou...
Beijos e a convido para tomar um cafezinho comigo e batermos um papinho,
Ana Lúcia.
PS: Está em minha lista de blogs que sirvo um café com prazer.