segunda-feira, novembro 28, 2005

Devaneios I

I feel like an empty space...

Dúvidas vagueiam em mim ... navegam a seu belo prazer ... deixando-me confusa, triste, só, desnorteada, sem um rumo, sem um caminho aberto por onde possa caminhar.
Sinto tanta coisa dentro de mim, mas não consigo exteriorizá-la, não consigo parar a lágrima que começa a sair pelo canto do meu olho e suavemente percorre o meu rosto até cair no meu colo.

Olho para o céu e tenho vontade de pular para cima de uma nuvem e que ela me leve sem destino, que eu esqueça as minhas dúvidas, as minha mágoas, os meus sentimentos... quero por momentos deixar de ter sentimentos e somente apreciar a beleza da natureza, sem ver seres humanos e nada que provenha deles. Somente a Natureza em si, pura e bela.

Preciso de fugir, de gritar bem alto. Quero sair daqui já! Quero preencher o meu vazio com o mais belo que existe no mundo! Quero ter novamente a alegria de sorrir dentro de mim! Quero ser eu sem que isso me magoe, sem que tenha que retrair o que sinto, sem que tenha que proibir os meus sentimentos de nascerem e crescerem ao seu belo prazer!

Talvez um dia...

Sinto-me menos vazia.


(Autoria: Cláudia Bento - 28/11/05)

5 comentários:

Analog Girl disse...

Moça, o facto de estares rodeada de pessoas tambem molda a tua personalidade e a tua maneira de estar. todos precisamos de estar sozinhos de vez em quando, mas temos sempre de sair do mundo da lua, e enfrentar a realidade. Essa é a grande razão de viver...

I* disse...

Não vás!!!!!!!!! E se fores... leva-me contigo mesmo que seja só em pensamento!!!!!!!! Eu sei porquê que te sentes assim, és demasiado importante para muita gente, e às vezes, de tanto nos quererem bem sugam-nos toda a nossa energia, mas ganhamos muitas outras coisas, embora tenhamos que aprender a entender. E isso é o mais difícil, só depende de nós conseguir, o problema é que muitas vezes nos falta a coragem...
Quanto a ti... estou cá para te ajudar... sempre!

Clau disse...

São sentimentos, pensamentos que tenho muitas vezes e causados por diversas razões e situações.
Este blog está a começar a ganhar duas vertentes: "diário online" e o "meu caderno de escrita".

Obrigada a ambas***

FF disse...

A ambivalência deve ser uma das características que melhor define os seres humanos, peculiarmente em certos e determinados momentos da vida... É estranho e ainda assim tão comum o querer e não querer, o desejar e o evitar, o procurar e o fugir, o sentir e o pensar sem os exteriorizar... Enfim, mas olha que são um privilégio mas também o preço da sensibilidade, de ter um coração, uma mente, um espírito, em suma um ser desperto, aberto, disponível e sedento de aprender e de ser. Afinal, isso pode doer por vezes, mas é bom, é sinónimo de vida, de ser e estar inteiro. Deixa, outras vezes há em que se rejubila de alegria saltitante e leve. Tudo isto são hinos à vida. Ainda bem que vives e não sobrevives apenas. Graças a Deus por isso.
Um abraço encorajador a este e outros projectos que sei que germinam no seio da tua cabecinha e coraçãozinho.
Com carinho e admiração.
Tu sabes de quem...

Clau disse...

Olá FF!
Os sentimentos são parte da vida, e tu sabes bem como eu gosto dela..
mas por vezes apetece-me escrever um pouco sobre o que me vai na alma..
Obrigada por todo o carinho e amizade. Um beijo enorme