sexta-feira, novembro 25, 2005

Chuva

A Chuva... como gosto da chuva.
Gosto dela a bater na minha janela tanto de dia como de noite, mas sendo o seu encanto diferente.
Durante o dia gosto de ver o seu efeito no chão, nas janelas em contraste com a luz do dia, o Arco-Íris quando se encontra com o Sol, o cheiro a terra molhada que me inunda ao passear pela rua, os pássaros que dela fogem e voam em bandos formando bonitos desenhos no céu.
Durante a noite gosto de a ouvir a bater na janela enquanto estou na sala enrolada numa manta com a lareira acesa a ver um bom filme, quando estou na cama e a música de fundo se torna no seu toque na persiana, quando conduzo e ela me acompanha e me leva em pensamentos para outros lugares e outras companhias.
A chuva eleva-me o espírito, a alma, o pensamento, o meu sorriso e a vontade de gritar bem alto "Sou Feliz!"

Caminhar à chuva e sorrir, de sorriso aberto e sinto-me pronta para enfrentar tudo o que a vida me reserva.


(Autoria: Cláudia Bento - 25/11/05)

4 comentários:

Analog Girl disse...

Chuva chuvinha....lava o mundo, relembra-me da segurança do meu canto, e da eterna renovação da mãe Natureza.É o alimento da terra, dos animais, de todos nós...E depois dum ano de seca extrema em Portugal, estas chuvas tem sabido melhor ainda.

Clau disse...

É uma das melhores prendas neste Natal para o nosso país e para todos nós.

FF disse...

A tua descrição está tão apelativa que apetece perguntar se não queres companhia para partilhar todas essas sinestesias.
Há tantos pequenos e constantes milagres à nossa volta que estes momentos como o que evocas, em que nos soltamos da cegueira da obsessão rotineira, nos enchem de magia e gratidão. Benditos momentos de vislumbre e fruição.
Gracias pelos pingos refrescantes...

Clau disse...

São pingos que me libertam e me tornam mais leves e mais feliz. E como é bom poder transmitir e fazer crescer essas sensações também nos outros. Fico muito feliz.