quinta-feira, setembro 06, 2007

[...]o tempo



"O tempo ... esse que anda por aí ... que tem mais ou que tem menos ... que engana e que delicia...

Mas há coisas que ele não leva, não apaga. Os momentos, os instantes (sem serem instantes), tudo o que nos faz mais felizes. Esses ficam para sempre na doce e suave memória dos prazeres, desejos, paixões, amores...

Mesmo que fique só isso, nunca é só! É tanto que pode ser eterno..."

[cb]

7 comentários:

Stella Maris disse...

O tempo... guardado na caixinha das memórias. O tempo... temos todo o tempo do mundo para ser felizes :)

clau disse...

stella maris: este é o tempo das memórias, das que fui feliz. E sim, tempo para sermos felizes há muito... é só nunca desistirmos.

:)

expressodalinha disse...

A eternidade é um tempo de infinito espaço que de redondo se perde o horizonte no sonho breve de um sopro de vida.

Lux Lisbon disse...

Entre muitas outras aptidões estamos programados para ter esperança..de que o tempo sara e emenda tudo, e que nos trará boas novas;)

clau disse...

expressodalinha: ultimamente as saudades e as recordações têm sido tantas, que só pedia mais um pouco de tempo para estar com quem já partiu.


lux lisbon: e essa será sempre uma das minhas máximas de vida, mas nestes últimos tempos tem sido bastante difícil.

Nikki disse...

O tempo cronológico, para mim, é irritante.
Falta sempre muito, há sempre pouco, custa muito a passar, demora eternidades, dizem que cura tudo, só aumenta as saudades...
Caramba, é um indeciso!

E o tempo físico também não lhe fica atrás... está demasiado calor, está um frio insuportável, não há meio de chover, choveu que se fartou... irra...

Eu apenas acho que o tempo nunca chega... para tudo e para nada.

clau disse...

nikki: o tempo é algo que existe só para nos irritar! O cronológico porque não ajuda quando mais precisamos dele e o físico teima sempre em fazer ao contrário do que seria "suposto"... Enfim! Melhores tempos virão.