terça-feira, março 21, 2006

E porque hoje é Dia da Poesia

Todas as cartas de amor são
Ridículas.
Não seriam cartas de amor se não fossem
Ridículas.


Também escrevi em meu tempo cartas de amor,
Como as outras,
Ridículas.


As cartas de amor, se há amor,
Têm de ser
Ridículas,


Mas, afinal,
Só as criaturas que nunca escreveram
Cartas de amor
É que são
Ridículas.


Quem me dera no tempo em que escrevia
Sem dar por isso
Cartas de amor
Ridículas.


A verdade é que hoje
As minhas memórias
Dessas cartas de amor
É que são
Ridículas.


(Todas as palavras esdrúxulas,
Como os sentimentos esdrúxulos,
São naturalmente
Ridículas.)



Álvaro de Campos

6 comentários:

Analog Girl disse...

É curioso este poema. Não me lembro muito bem das características da escrita de Álvaro de Campos. Acho é extraordinário, como todos os outros de Fernando Pessoa, ele próprio ou outro heterónimo qualquer...
Mas foca aquela verdade...é que os sentimentos, por muito que mudem, por muito que a nossa mente e pensamento se alterem ao longo dos anos...os sentimentos são sempre pérolas preciosas do nosso ser, mesmo que sejam ridículos...

Clau disse...

Exacto, daí este ser um dos meus poemas preferidos. E Álvaro de Campos é sem dúvida um dos melhores, gosto desde o secundário. Afinal somos ambos loucos! Lololol

homesick.alien disse...

Álvaro de Campos era o futurista, o obcecado com o progresso e com as máquinas.Depois de uma fase existencialista adoptou um veia mais niilista onde escreveu, para mim, dos mais belos poemas.
Era o eterno estrangeiro, o viajante constante.
Também pra mim é um dos melhores, ao lado do bernardo soares. Sei lá, gosto deles todos =P

Clau disse...

Just like me!
A poesia tem sempre a sua magia constante, sempre.

Rita(STB) disse...

Pois é, mas afinal de contas não é da loucura que surgem os melhores quadros, os melhores poemas, as melhores musicas, afinal de contas se não ouver um pouco de loucura nas nossa vidas que piada é que ela teria. Linda ainda bem que a loucura existe pporque eu tenho muita no meu corpo e só ela me da forças para continuar em frente...

Clau disse...

Tu, eu e muita gente (e ainda bem!) Se a loucura não existisse, ninguém saberia o que era viver a vida em completa alegria... Pois é ela que nos faz ser o que realmente somos, seres livres e loucas pela vida!