quarta-feira, dezembro 07, 2005

Uma tarde no Campo

Ontem foi uma tarde excelente, completamente diferente das tardes que tenho vindo a ter desde algum tempo. Estive numa coudelaria perto de Setúbal, mais propriamente em Zambujal. Uma quinta linda com imensas coisas nas quais me perdi a tirar fotografias e a apreciar a beleza, e inspirar todo aquele ar puro para os meus pulmões.
Foi como se tivesse renascido um pouco, como se as minhas energias se revitalizassem (e no fundo foi o que aconteceu). Voltei a estar em contacto com a terra, os animais, as vinhas, coisas que há muito não estava tão perto delas quanto o desejava.

O que mais me impressionou e o que mais me tocou no coração e na alma, foram de facto os lindos cavalos e éguas que vi. O seu olhar, o modo de andar, de mover, o pelo suave, a calma que transmitem... nunca tinha estado assim perto destes animais e confesso que estava com um pouco de receio, pois o respeito que eles impõem é muito.
Mas o olhar é tão doce e tão meigo que o medo simplesmente desaparece e não queremos mais sair perto deles.

O mais engraçado é que ao tirar fotografias, parecia que se metiam em poses, olhavam para a máquina e só se foram embora quando eu me afastei e me aproximei do portão para sair. É de uma beleza e ternura a inteligência que possuem, é de uma delicadeza o jeito com que pedem festas e depois se afastam, como que a pedir para os deixarem na sua privacidade novamente.

Foi realmente uma tarde maravilhosa, e com um Sol e uma luz quase divinas, um dourado belíssimo. Uma lição de alegria e vontade de viver.
Como se aprende com os animais, como eles nos dão tanto e nos fazem sentir tão bem. Se puderem façam uma visita a uma coudelaria e deliciei-se com estes lindos animais e com a linda natureza que os rodeia.



(colocarei as fotografias no meu outro blog - Desenhos de Luz)

2 comentários:

Analog Girl disse...

Já fui a uma coudelaria antes, há alguns anos, numa visita de estudo com o colégio. Não deve ter sido tão divertida como a tua visita, pois ir no meio não de uma, mas várias turmas (pelo menos 4), é diferente do que ires sozinha, ou num grupo pequeno. No entanto lembro-me de estar constipada, e n sentia os cheiros, e toda a gente se queixava do cheiro a bosta e eu não.
E quanto aos cavalos, de vez em quando tenho oportunidade de ver tais animais, e adoro poder ter contacto com eles. Fizeste bem em dar esse passeio. Não há nada como a natureza para mos refrescar a mente!

Clau disse...

É verdade! Adorei mesmo, refrescou-me a mente e o coração, são animais de uma inteligência e sensibilidade que não nos passa pela cabeça! Foi um dia fantástico, num sítio belíssimo. Quando lá voltar digo-te caso queiras ir, pois o sítio é de uma beleza pura.